O rissol de pizza já era uma iguaria no Porto.

Casa Viseu no Porto via Portovore.com

Nota: este artigo foi escrito (a pensar no rissol de pizza) em plena viagem para Lisboa no fundo de uma carruagem de um Intercidades, por isso desculpem qualquer erro provocado pelos sucessivos trambolhões típicos desta linha.

Bem-vindos ao século XXI, caros lisboetas. Soubemos aqui na redacção (de um homem só, para já) que um famoso canal de imprensa descobriu o rissol de pizza da capital. A TimeOut Lisboa escreve:

Quando achávamos que já tínhamos visto tudo – e “tudo” incluiu o pastel de bacalhau com queijo da serra, um dos mais extravagantes e inexplicáveis sucessos da culinária lisboeta – eis que descobrimos o rissol de pizza da Leitaria Baiana.

Parabéns. É fácil adivinhar que a comida de rua para os estados mais ébrios não seja o vosso forte porque nem precisam de ir muito longe quando acaba a noite no Lux: atravessam a passadeira e lá está a fiel Ti Paula com os seus hambúrgueres e restantes snacks. O táxi à espera ao lado é uma tentação para quem quer continuar a festa noutro sítio, e já sabemos que quem vai a estes não sai de lá com muita vontade de mastigar seja o que for. Directos para casa às 10 da manhã, portanto, sem sequer pensar em comer até chegar a hora de encomendar uma pizza ou dar uso ao pão seco que está perdido pela cozinha. E quando digo 10 da manhã falo dos after-hours lisboetas que conheço. Há algum que se estique até às tantas da tarde?

No Porto a realidade é ligeiramente diferente. Quando chega a hora de sair do Plano B, Maus Hábitos, Gare Porto ou Hard Club, o destino é quase sempre o mesmo: ou ficas na Rua da Madeira (se estás a sair do Gare), ou para lá segues, à procura do cheirinho a petiscos que combate os odores da fauna matinal que por lá se passeia. A vista nunca é bonita, é verdade, mas também nunca nos esquecemos que àquelas horas fazemos parte dela.

Menu Casa Viseu no Porto via Zoomato

Menu Casa Viseu no Porto via Zoomato. Rissol de pizza em destaque.

Sabemos que nessa rua há outras coisas, mas seguimos directamente para o número 212: o Sr. António recebe-vos com um sorriso na Casa Viseu no Porto, onde a borracheira e a fome são curadas com algumas das maravilhas que esta casa faz na hora e que muitas das vezes ainda estão nos preparativos finais, já a prever a enchurrada de gente que está aí para chegar. Papas de sarrabulho, sandes de panado, rojões tenros, presunto, moelas, polvo, bifanas, ovos verdes, petingas, iscas de bacalhau, fígado de cebolada e o meu favorito: coxinhas de frango. Nos rissois temos os habituais de leitão, carne (leitão não é carne?) e o de pizza algures no menu a 1.20€. Este último é o coup de grâce que termina o meu pequeno-almoço repleto de proteínas, habitualmente empurrado com uma cerveja; para outros é o prato principal e não duvido que para muitos seja apenas a entrada. Sei de certeza que, ressaca de caixão à cova ou não, muitos ficam a sonhar a semana inteira com o dito cujo.

Aos que não conseguem sequer pensar em lá entrar porque “ugh, e aquela malta à porta?” deixem-me que vos diga: a nata, o sumo, a elite cultural, os modernaços, os cool e os influentes da cidade param lá quase todos, e não é raro entrar pelo Viseu no Porto (como o pessoal da Invicta chama à casa) e ver o Sr. Guimarães com um copo de vinho à frente e rodeado de boa gente. Sabemos até que a carinha laroca do Nuno Lopes nunca regressa a Lisboa sem afagar aqui a fome. Gente fixe ou não, acabamos sempre a noite com uma cara que não se mostra à família logo pela manhã, por isso entrem sem medos.

Há outra particularidade: na Casa Viseu no Porto ninguém come à pressa, a comida está sempre a sair, há muita e é variada, mas fora isso não há emergência em ir para o after porque este nunca acaba às 10. No Porto a Otília parece sempre esquecer-se do relógio em casa e mantêm a porta aberta do seu famoso Lottus até bem depois da hora de almoço, respeitando as vossas responsabilidades que precisam de resposta antes de voltarem para o bailarico.
Se forem corajosos e o pequeno almoço vos encheu as pilhas, certamente aguentam até o after fechar. Pode ser às 14:00, às 15:00, às 16:00 ou até bem depois. Seguros podem estar de uma coisa: até às 20:00 a Casa Viseu no Porto continua aberta, por isso se estiverem com saudades do rissol de pizza já sabem para onde seguir.
Se forem como o Nuno Lopes que tem que ir para Lisboa quando a festa acaba, não precisam de correr outra maratona: a estação de S.Bento é ali ao lado, seguem até Campanhã e dormem até o comboio parar no destino, felizes e contentes por viverem num tempo onde uma pizza cabe num rissol.

8 I like it
0 I don't like it

2 Comments

  1. Adorei.conseguiste sentir e partilhar a certa magia que são essas manhãs na rua da Madeira!!!

Deixa um comentário: