Macbook Pro: quanto precisas de gastar para ligar os teus dispositivos?

Peter Kirn Apple Store Macbook Pro

Recuperados do maremoto que foi a semana do lançamento dos novos produtos Apple e do (desculpem lá) superior Microsoft Surface Studio PC, fazemos finalmente as contas à vida, imaginando que fizemos a conversão do antigo Macbook Pro para o novo.

Considerando que o novo Macbook Pro só vem com duas portas Thunderbolt e tendo em conta também que, pelo menos até há alguns anos, a linha Macbook Pro era desenhada para profissionais criativos (daí o Pro), quanto precisaríamos de gastar em acessórios para usar estes novos modelos com um setup antigo composto por dois discos externos, uma interface / placa de som, controladores MIDI, conexões para projectores e monitores externos, adaptadores para cartões SD e um adaptador de corrente?

Peter Kirn, um músico e artista profissional, jornalista (De:bug, Macworld Magazine, Keyboard Magazine) e criador do site CDM: Create Digital Music faz o exercício por nós. Como exemplo de utilizador-alvo da marca (pelo menos há uns bons anos atrás), Kirn estudou, através do site da Apple e usando dólares americanos, quanto precisaria de desembolsar em acessórios oficiais de forma a utilizar o novo Macbook Pro da mesma forma que usa os seus antigos equipamentos.
Bom, as contas não são fáceis de assimilar: na melhor das hipóteses Kirn prevê um gasto extra de 275$, isto sem usar os canais alemães que seriam mais adequados à sua realidade (Kirn vive em Berlim) e sendo bastante conservador nos gastos.

As compras de Kirn

Como já muitos fizeram a acusação, parece que a Apple se está a precipitar nisto de forçar os novos utilizadores a adoptar novas formas de conexão entre dispositivos. A marca acaba mesmo por tropeçar nela própria: recordo que, no lançamento do último iPhone, a marca referiu que o output jack (para auscultadores) era uma coisa do passado e que esta conexão iria ser trocados por uma coisa bem melhor. Lembrando que os novos Macbook Pro’s ainda estão equipados com outputs Jack 3.5mm, em que ficamos nesta constatação de que os outputs analógicos são para esquecer? Para não falar que a solução proposta pela Apple são os AirPods que, mais uma vez, viram o seu lançamento adiado e têm agora data prevista de lançamento algures este ano. Estamos em Novembro e ainda nada confirmado, por isso na melhor das hipóteses temos lançamento lá para Dezembro, 3 meses depois do último iPhone ter sido posto à venda.

Sobre os preços, um argumento perdura: a Taxa Apple, uma referência aos preços inflacionados dos produtos e acessórios da marca comparando com os genéricos. O argumento é que é aqui que a marca procura rentabilizar verdadeiramente os seus produtos, mas a verdade é que este Macbook Pro sem touchbar custa 1749€, e não deixa de ser uma versão muito fraquinha comparando com os standards modernos. Portanto, precisa a marca assim tanto de ir buscar dinheiro às conexões para rentabilizar a linha Pro?

Algo não vai vai bem ali para os lados da Apple HQ. Talvez estejam muito distraídos com a construção do Campus 2 e as restantes ambições que Steve Jobs deixou na To-do list.



Update 4/11/16, 20:30:

Aparentemente a Apple reduziu os preços dos adaptadores, ouvindo as queixas dos consumidores.
Em alguns casos as diferenças de preço são abismais:

  • Adaptador USB-C para USB: 19$ para para 9$
  • Adaptador USB-C para Lightning: 25$ para 19$
  • Adaptador Thunderbolt 3 para Thunderbolt 2: 49$ para 29$

Há outros artigos em desconto, incluíndo também os periféricos de outras marcas que a Apple vende. No caso de cabos exclusivamente USB-C não há descontos, mas nos restantes há um de corte de 6$ a 20$.
Deixa-nos a pensar: terá sido a Apple assim tão gananciosa?

0 I like it
0 I don't like it

One Comment

  1. estão só ocupados a tentar tornar o PC uma cena de nicho, outra vez

Deixa um comentário: