Como é que um Citroën SM pode ser ainda mais sexy? Perguntem à Sarah Moon.

CcDH5t1QTBai0a7GXnVDfg

Desenhado por Robert Opron, o Citroën SM era um carro que combinava potência, inovação e estilo, reflectindo uma influência modernista como objecto-símbolo do optimismo e da tecnologia moderna, característico da época e transversal a todos os países industrializados.
Este carro não é mais do que um objecto de culto hoje em dia por uma série de factores: a Citroën viria a falir 3 anos depois de lançar o Citroën SM e a nova proprietária da gama (Peugeot) decidiu não continuar com a produção do carro dadas as baixíssimas vendas, influenciadas pela crise do petróleo em 1973.

No entanto, pouco ficou para fazer para promover este coupé de alta performance que chegou a ganhar o prémio de carro do ano nos E.U.A. pela revista Motor Trend (que habitualmente preferia as marcas americanas) em 1972.

Uma das tentativas para a sua promoção foi através da contratação de Sarah Moon (também conhecida como Marielle Warin) – ex-modelo tornada fotógrafa, reconhecida por alguns por ter sido a 1º mulher a fotografar o calendário da Pirelli.
Considerada como uma fotógrafa impressionista, estava habituada a trabalhar com marcas como a Cacharel, Chanel, Dior e Vogue, por isso podem imaginar o quão arriscada foi a aposta da Pirelli ou da Citroën. Os resultados da parceria com a última marca estão à vista: as fotos promocionais do Citroën SM são uma mistura de retro-futurismo (com ajuda do belo objecto) e impressionismo.

Design que é para sempre e uma campanha à altura.

0 I like it
0 I don't like it

Deixa um comentário: