Música electrónica do Congo, como nunca ouviram: KOKOKO!

KOKOKO!

Directamente do Congo para as artérias da internet: dêem as boas vindas a KOKOKO!, um colectivo de artistas e músicos de Kinshasa com um enorme amor pela música electrónica.

Gostamos imenso de música electrónica mas não temos máquinas que produzem “aquele” som. Criamos os nossos próprios instrumentos com a sucata que encontramos nas ruas. A sobrevivência serve de combustível para a criatividade.” ouve-se um dos membros dizer no vídeo e no seu desenrolar percebe-se o contexto. Instrumentos feitos de máquinas de escrever, latas, fios, circuitos, barris, garrafas e uma harpa montada como uma cruz invertida baptizada como “Jesus Crisis Harp”: tudo isto e muito mais são as armas de escolha destes 6 músicos que recentemente se juntaram ao francês Débruit, que descobriu a  música dos congoleses através de uma empresa local que se dedica à promoção além fronteiras da música africana.

Um estúdio montado com colchões e microfones chineses é o suficiente para a emancipação criativa destes músicos, criados numa cidade onde não existe uma cena musical mas onde existe um artista em todas as casas.
Infelizmente, estes mesmos músicos são obrigados a desistir da própria arte para tocar em igrejas evangélicas que vão dando trabalho aos instrumentistas locais, sendo que a expressão original se vê sufocada por normas e os fantasmas da crise e instabilidade que se vive no Congo – são habituais, por exemplo, os cortes de electricidade que tornam impossíveis calendários de actividades culturais mais planeadas. Tudo é puro, até os eventos que este grupo organiza: o público junta-se para ouvir os ensaios da banda e de forma espontânea abrem a pista de dança. Um ensaio passa a ser um concerto, que se arrasta de um pátio para as ruas. Há uma entrevista de iniciação para ler no I-D e recomenda-se aos curiosos.

Para os mais preguiçosos, fica o vídeo de apresentação dos KOKOKO!

 

0 I like it
0 I don't like it

Deixa um comentário: